ESTATÍSTICA

Portugueses gastam mais com alimentação

O peso das despesas das famílias portuguesas com alimentação e bebidas aumentou na última década, para 16,4 por cento do orçamento. No resto da União Europeia, a tendência foi de queda.

Portugueses gastam mais com alimentação

As famílias portuguesas não só estão a gastar mais com alimentação e bebidas, como este tipo de encargos está a pesar mais nos respetivos orçamentos face ao que acontecia há uma década. Segundo dados do Eurostat, os portugueses mostram assim um comportamento contrário ao da generalidade dos países europeus.

“Entre 2008 e 2018, a parcela dos gastos totais das famílias com alimentos diminuiu ou permaneceu estável na maioria dos Estados-membros da União Europeia”, diz o gabinete de estatísticas europeu que revela que, no ano passado, este tipo de encargos ascendeu a 1 047 mil milhões de euros na região.

Esse montante corresponde a 6,6 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) gerado na União Europeia naquele ano, bem como representa uma fatia de 12,1 por cento do total de gastos de consumo dos europeus. Essa percentagem está assim abaixo dos 12,3 por cento que se verificavam há uma década.

Os portugueses destoam dessa tendência global, já que na última década o peso das despesas com alimentação aumentou nos respetivos orçamentos.

Em 2008, as famílias nacionais gastaram 19,25 mil milhões de euros com alimentação, o que correspondeu a 16 por cento dos seus gastos de consumo.

Já no ano passado, essa categoria de despesas ascendeu a 23,05 mil milhões de euros, um aumento de quase 20 por cento, passando a representar 16,4 por cento das despesas de consumo.

Os portugueses ocupam assim a 11.ª posição entre os países europeus que mais gastam face ao orçamento com alimentação e bebidas.

No quadro europeu, a Roménia é o país que apresenta o maior peso deste tipo de encargos, tendo gasto no ano passado 27,8 por cento do seu orçamento.

Seguem-se a Lituânia e a Estónia que gastaram 20,9 e 19,6 por cento, dos respetivos orçamentos com alimentação e bebidas. De salientar estes se incluem entre os países mais pobres da Europa.

Do lado oposto, o Reino Unido é o país da União Europeia cujas famílias gastam a menor proporção do seu orçamento com estes encargos: 7,8 por cento. Seguem-se a Irlanda e o Luxemburgo, com taxas de 8,7 e 9,1 por cento, respetivamente.

Fonte: Eco

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS