EXERCÍCIO

Atividade física associada a menor risco de diabetes

O exercício diário em intensidade moderada está associado a níveis benéficos de uma hormona que pode diminuir o risco da diabetes, de acordo com um estudo publicado na revista Endocrine Connections.

Atividade física associada a menor risco de diabetes

Homens que eram fisicamente ativos em intensidade moderada por 30 minutos por dia libertaram níveis mais altos de uma hormona que reduz o apetite e os níveis de açúcar no sangue.

O peptídeo 1 do tipo glucagon (GLP-1) é uma hormona inibidora do apetite que estimula a secreção de insulina e reduz os níveis de açúcar no sangue. Estudos anteriores sugerem que o exercício pode afetar a secreção de GLP-1, mas foram inconclusivos, e o efeito do exercício diário de menor intensidade, incluindo atividades regulares como caminhar, permanece incerto.

A Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, investigou a associação entre atividade física normal, diária e secreção de GLP-1 numa população com sobrepeso de 703 homens e 623 mulheres.

Os batimentos cardíacos dos participantes foram monitorizados enquanto realizavam a sua vida diária normal para determinar a intensidade de atividade diária, variando de sedentários a vigorosos.

Os níveis de GLP-1 foram medidos antes e depois de beber glicose para avaliar como a atividade física pode afetar a secreção da hormona; os resultados do estudo indicaram que o exercício de intensidade moderada, por apenas 30 minutos por dia, aumentou os níveis de GLP-1 em homens, mas não em mulheres, que estavam em média ativas por apenas 20 minutos por dia.

As descobertas sugerem que aumentar a atividade diária para, pelo menos, 30 minutos por dia, pode reduzir o risco de diabetes e melhorar a saúde metabólica geral.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS