PSORÍASE

Hábitos alimentares podem ajudar no tratamento da psoríase

A psoríase é caracterizada pela imunidade anormal das células do auxiliar T 17 - dominantes e hiperproliferação e diferenciação anormal de queratinócitos epidérmicos. Alguns casos estão associados à artrite.

Hábitos alimentares podem ajudar no tratamento da psoríase

Os hábitos alimentares podem modificar a patogénese da psoríase. Estudos anteriores realizados em países ocidentais mostraram maiores índices de massa corporal, maior ingestão de gordura e menor ingestão de peixe ou legumes em pacientes com psoríase, em comparação com os grupos de referência.

Cientistas da Nippon Medical School, em Tóquio, no Japão avaliaram hábitos alimentares em pacientes adultos japoneses com psoríase usando um questionário validado e autoadministrado de histórico alimentar. Os resultados foram comparados com os de controlos saudáveis pareados por idade e sexo.

Os cientistas descobriram que os pacientes japoneses com psoríase tinham IMC mais elevado, maior consumo de peixe/mariscos, leguminosas, açúcar/adoçantes, vitamina B12 e vitamina D e menor consumo de carne, em comparação com controlos saudáveis.

A psoríase foi associada ao alto IMC e à baixa ingestão de carne. Em pacientes com altos scores na área de psoríase e índice de gravidade, a ingestão de doces foi maior que a observada nos pacientes com scores baixos.

Em pacientes com psoríase com artrite, a ingestão de ß-caroteno, vitamina A e vegetais verdes/amarelos foi maior do que a observada em pacientes sem artrite.

A pesquisa concluiu que a psoríase está associada a um maior índice de massa corporal (IMC) e à baixa ingestão de carne. O estudo foi publicado na edição de setembro de 2019 do Journal of Dermatology.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS