CANCRO

Até 50% dos casos de cancro detetados na urgência hospitalar

Embora as doenças oncológicas sejam tipicamente diagnosticadas por um oncologista ou clínico geral, cerca de 20 a 50 por cento dos diagnósticos globais de câncer decorrem de um atendimento na urgência hospitalar.

Até 50% dos casos de cancro detetados na urgência hospitalar

Alguns desses atendimentos ocorrem devido à manifestação de sintomas clínicos relacionados com o cancro que ainda não tinham sido identificados; alguns são diagnósticos “incidentais” nos quais um paciente procura ajuda para uma doença e no qual também é detetado um cancro; e alguns são pacientes que visitaram a urgência porque não tinham um local usual de atendimento. O terceiro grupo destaca uma fonte das disparidades de cancro que afetam populações sub-representadas.

O diagnóstico de doenças oncológicas nas urgências fornece uma janela para compreender as disparidades na realização de exames de diagnóstico e cuidados preventivos, pois as urgências hospitalares registam um número desproporcionalmente alto de pessoas sem seguro saúde, pacientes com baixa renda e pacientes de minorias étnicas.

Para avaliar a prevalência de deteção de cancro no departamento de urgência (DU) nos Estados Unidos, um novo estudo avaliou 415 395 beneficiários do Medicare diagnosticados com cancro da mama, colorretal, pulmão ou próstata entre 2004 e 2013.

Os cientistas procuraram pacientes que tiveram pelo menos uma ida às urgências no mês anterior à data do diagnóstico de cancro e definiram essas alegações como “mediadas pelo DU”.

No geral, o estudo descobriu que 11 por cento dos diagnósticos de cancro eram DU-mediados: cinco por cento para cancro da mama, 13 por cento para colorretal, 15 por cento para pulmão e seis por cento para próstata.


TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS