UNIVERSIDADE

Videojogos não promovem atos de violência

Um novo estudo constata que não há informações suficientes para apoiar a alegação de que videojogos violentos levem a atos de violência.

Videojogos não promovem atos de violência

A investigação analisou crianças norte-americanas que frequentavam entre o sétimo e o 12.º anos de escolaridade, entre abril e dezembro de 1995.

Mais de 15 mil participantes foram acompanhados desde jovens até à idade adulta, tendo a última entrevista sido realizada em 2008, quando os participantes tinham entre 24 e 32 anos.

Segundo os investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, embora os dados de alguns estudos mostrem que ser violento mais tarde na vida está relacionado a jogar videojogos na adolescência, isso ocorre porque, em relação às mulheres, os homens jogam com mais frequência e lutam com mais frequência.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS