DIABETES

Podologistas reúnem-se para travar complicações do pé diabético

A Associação Portuguesa de Podologia (APP) vai promover, no dia 16 de novembro, as IV Jornadas do Pé Diabético, na Biblioteca Municipal Rocha Peixoto, na Póvoa do Varzim.

Podologistas reúnem-se para travar complicações do pé diabético

A iniciativa conta com uma formação científica, dirigida a profissionais de saúde, entre as 9h00 e as 13h00, e com uma caminhada, pelas 15h30, dirigida a toda a população.
“Atualmente, estima-se que, mundialmente, ocorram duas amputações por minuto à custa do pé diabético, sendo que 85 por cento destas são precedidas por úlceras”, revela Manuel Portela, presidente da APP.

Como forma de reverter estes dados preocupantes, o podologista refere “a importância de reforçar a consciencialização para a prevenção, diagnóstico atempado e tratamento do pé diabético, por profissionais qualificados”.

Alerta ainda que “é urgente a presença do podologista na consulta multidisciplinar do pé diabético, nos cuidados de saúde primários, por forma a tratar e controlar as doenças associadas ao pé diabético e assim reduzir inequivocamente as taxas de amputação”.

O pé diabético é visto como a principal causa de amputação da extremidade inferior, sendo também a principal causa de internamento do portador de diabetes. Mais do que uma complicação da diabetes, deve ser considerado como uma condição clínica complexa. É caracterizado pelo desenvolvimento da perda de sensibilidade nos pés, presença de feridas complexas, deformidades, limitação de movimento articular, infeções, amputações, entre outras.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS