ALZHEIMER

Consumo de gorduras trans aumenta risco de demência

Um estudo realizado em idosos japoneses descobriu que aqueles cujo sangue continha níveis mais altos de gorduras trans eram mais propensos a desenvolver demência do que aqueles com níveis mais baixos.

Consumo de gorduras trans aumenta risco de demência

Segundo os cientistas, os resultados do estudo, publicado na revista Neurology, dão ainda mais motivos para evitar as gorduras trans.

O novo estudo utilizou dados de 1 628 pessoas com pelo menos 60 anos de idade e sem demência quando deram amostras de sangue durante um exame de triagem feito entre 2002 e 2003.

Os participantes foram acompanhados durante cerca de dez anos. Durante o acompanhamento, 377 dos participantes receberam um diagnóstico de demência, incluindo 247 para a doença de Alzheimer.

Para a análise, a equipa dividiu os participantes em quatro grupos iguais, de acordo com os níveis sanguíneos de gorduras trans. No grupo com o maior nível sanguíneo de gorduras trans, a taxa de incidência de demência foi de 29,8 por 1 000 pessoas-ano.

No próximo grupo mais alto de gorduras trans, a taxa de incidência de demência foi de 27,6 por 1 000 pessoas-ano. No grupo mais baixo de gordura trans, a taxa de incidência de demência foi de 21,3 por 1 000 pessoas-ano.

Após o ajuste, a equipa constatou que os participantes do grupo com maior quantidade de gordura trans no sangue tinham uma probabilidade 52 por cento maior de desenvolver demência durante o acompanhamento, em comparação com o grupo com menores níveis de gordura trans no sangue

O estudo foi realizado pela Universidade Kyushu, no Japão.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS