ALIMENTAÇÃO

Fome altera sabor dos alimentos

De acordo com novas descobertas do Instituto Nacional de Ciências Fisiológicas do Japão, não só o sabor dos alimentos é mais doce quando as pessoas têm fome, como os alimentos amargos também se tornam menos difíceis de comer - e ambos os efeitos são moderados por um circuito neural no hipotálamo.

Fome altera sabor dos alimentos

Publicado na revista Nature Communications, o estudo, realizado em ratos, descobriu que quando estes animais têm fome, mostram uma preferência maior por alimentos doces e uma sensibilidade diminuída a gostos aversivos.

A equipa de pesquisa concentrou-se nos neurónios que expressam peptídeos relacionados à Agouti (AgRP), que são conhecidos por serem ativados durante os estados de fome para desencadear o comportamento alimentar, e identificaram duas vias neurais subjacentes às mudanças induzidas pela fome nas preferências de sabor.

Os cientistas ativaram seletivamente esses neurónios que expressam AgRP em ratos, usando técnicas quimiogenéticas e optogenéticas para verificar se eles influenciam a perceção do paladar observados em condições de jejum.

Após a ativação do neurónio que expressa AgRP, os neurónios glutamato a jusante no hipotálamo lateral, por sua vez, modulam as preferências de gosto dos ratos por duas vias diferentes.

Os neurónios do glutamato que se projetavam para o septo lateral aumentavam a preferência por sabores doces, e aqueles que se projetavam para a habénula lateral diminuíam a sensibilidade a sabores amargos.

Estas novas descobertas podem fornecer bases para o desenvolvimento futuro de métodos para controlar as preferências de sabor, o que traria benefícios significativos à saúde.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS