CANNABIS

Uso frequente de cannabis por parte de homens prejudica conceção

Homens que consomem cannabis, pelo menos, uma vez por semana têm duas vezes mais probabilidade de que a parceira sofra um aborto, em comparação com homens que não consomem a droga, de acordo com uma nova pesquisa realizada pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos.

Uso frequente de cannabis por parte de homens prejudica conceção

Os abortos relacionados com o consumo frequente de cannabis tendem a ocorrer nas primeiras oito semanas após a conceção, o que reforça as suspeitas de que o consumo da droga danifica o esperma de alguma forma.

Estudos anteriores indicam que o consumo de cannabis pode diminuir a contagem de espermatozoides e reduzir o movimento ativo do esperma; existe também a possibilidade de que a droga possa causar danos ao ADN espermático.

Os cientistas analisaram dados de mais de 1 400 casais que estavam a tentar engravidar; os homens foram questionados sobre o consumo de cannabis: se consumiam menos de uma vez por semana, em média, uma ou mais vezes por semana, ou nunca.

Cerca de oito por cento dos homens admitiam consumir cannabis, pelo menos, uma vez por semana, em comparação com mais de 82 por cento que disseram nunca consumir.

Quase 19 por cento dos casais que conseguiram conceber acabaram por relatar ter sofrido um aborto; a associação entre o consumo frequente de cannabis antes da conceção e o aborto persistiu mesmo depois dos cientistas terem restringido a sua análise a casais nos quais a parceira não consumia a droga; esses casais também tinham um risco duas vezes maior de sofrer um aborto caso o homem consumisse cannabis, pelo menos, uma vez por semana.

Apesar de terem controlado vários fatores que poderiam influenciar o risco de aborto, incluindo tabagismo, ingestão de álcool e cafeína, peso, quantidade de sono, histórico de infeções sexualmente transmissíveis e transtornos de humor, os cientistas acreditam que podem existir outros fatores associados ao consumo de cannabis ou ao aborto espontâneo que não foram levados em consideração.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS