NEUROCIÊNCIAS

Pessoas que caminham lentamente têm cérebros mais velhos

A velocidade de caminhada de pessoas de 45 anos de idade, particularmente a velocidade de caminhada mais rápida sem correr, pode ser usada como um marcador do envelhecimento do cérebro e do corpo.

Pessoas que caminham lentamente têm cérebros mais velhos

Um estudo demonstrou que as pessoas que caminham de forma mais lenta têm um envelhecimento acelerado numa escala de 19 medidas criada pelos cientistas; os pulmões, os dentes e os sistemas imunitários também tendem a estar em pior estado do que o das as pessoas que andam mais rápido.

O estudo foi realizado pela Universidade Duke, nos Estados Unidos, e abrangeu o período desde os anos pré-escolares até à meia-idade, tendo descoberto que uma caminhada lenta é um sinal de problemas décadas antes da velhice.

Publicada na revista JAMA Network Open, a investigação avaliou quase mil pessoas.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS