OFTALMOLOGIA

APLO defende criação de plataforma para referenciar doentes

A Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO) defende a necessidade de serem implementadas soluções que permitam a redução do tempo de espera para consultas de Oftalmologia no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Uma dessas medidas passa pelo desenvolvimento de uma plataforma de referenciação entre optometristas e oftalmologistas baseada em cloud.

APLO defende criação de plataforma para referenciar doentes

“No Moorfields Eye Hospital, no Reino Unido, foi estudado o efeito da implementação de uma plataforma de referenciação entre especialistas de Optometria e Oftalmologia baseada em cloud, com o propósito de evitar referenciações desnecessárias para os cuidados secundários”, afirma Raúl de Sousa, presidente da APLO.

Relativamente aos resultados desta investigação, o optometrista revela que “se verificou ser possível evitar mais de metade das referenciações realizadas, tendo sido as condições resolvidas ao nível dos cuidados primários”.

“A cooperação entre optometristas e oftalmologistas é essencial para oferecer uma prestação de cuidados para a saúde da visão com qualidade, segurança e de forma atempada. Esta cooperação tem a vantagem de rentabilizar os recursos humanos existentes, aplicando-os nas suas áreas de ação de excelência, capitalizando as diferenças e particularidades da sua formação específica”, acrescenta.

Segundo o mais recente Relatório Anual de Acesso aos Cuidados de Saúde nos Estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e Entidades Convencionadas referente ao ano de 2018, a Oftalmologia está entre as especialidades hospitalares que ultrapassam em maior medida os tempos máximos de espera para consultas.

Perante este cenário, já apontado no início do ano por um estudo da Nova Healthcare Initiative – Research, da Universidade Nova de Lisboa, no qual se concluiu que o tempo de espera para uma consulta de Oftalmologia no SNS está entre os seis meses e aproximadamente três anos, a direção da APLO reitera que “a redução significativa é possível apenas com a introdução de uma plataforma informática de referenciação entre optometristas e oftalmologistas, o que constituiria uma evolução significativa na prestação de cuidados para a saúde da visão em Portugal, assim como integrando os optometristas nos cuidados primários do SNS, tal como indicam os estudos mencionados”.

Fonte: Miligrama (press release)

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS