HIPERTENSÃO

Fatores ambientais podem desencadear pressão alta

O local onde uma mãe vive e a temperatura externa durante a gravidez, entre outros fatores ambientais, podem afetar a criança, causando-lhe sintomas hipertensivos, de acordo com um estudo publicado no Journal of the American College of Cardiology.

Fatores ambientais podem desencadear pressão alta

O estudo incluiu dados de um total de 1 277 pares de mães e filhos; as crianças selecionadas tinham entre seis e 11 anos e não apresentavam problemas de saúde prévios. No momento do exame, dez por cento das crianças podiam ser classificadas como pré-hipertensivas ou hipertensas.

Os cientistas avaliaram um total de 89 exposições maternas pré-natais e 128 exposições infantis pós-natal. Desses, quatro fatores ambientais mais amplos foram determinados para influenciar o status da pressão arterial em crianças: ambiente construído (onde a mãe vivia durante a gravidez), temperatura externa, ingestão de peixes e exposição a produtos químicos.

Grávidas que viviam em ambientes onde o acesso a espaços verdes, lojas, restaurantes e transporte público era facilitado foram associadas à pressão arterial normal dos seus filhos.

Por outro lado, a exposição a uma temperatura externa mais alta durante o período da avaliação da pressão arterial foi associada à menor pressão arterial diastólica em crianças.

A temperatura externa foi comprovada em estudos anteriores como um fator ambiental conhecido por afetar a pressão arterial em adultos e crianças.

Tanto a baixa como a alta ingestão de peixes durante a gravidez foram associadas a um aumento da pressão arterial em crianças. Embora os ácidos graxos ómega-3 encontrados nos peixes sejam benéficos para a saúde cardiovascular geral, os peixes contaminados por produtos químicos ou metais podem reduzir os efeitos positivos dos ácidos graxos ómega-3.

Também a exposição a concentrações de bisfenol-A (BPA) - um produto químico encontrado em vários plásticos - durante a gravidez resultou numa pressão arterial mais alta em crianças.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS