METABOLISMO

Consumir pequeno-almoço estimula metabolismo

Um estudo publicado no Journal of Physiology revelou que consumir o pequeno almoço afeta diretamente o funcionamento das células de gordura no corpo, alterando a atividade dos genes envolvidos no metabolismo da gordura e da resistência à insulina.

Consumir pequeno-almoço estimula metabolismo

Cientistas Universidade de Bath, no Reino Unido, recrutaram 49 pessoas, magras e obesas, com idades entre os 21 e os 60 anos, que foram convidadas a, todos os dias, durante seis semanas, tomar o pequeno almoço ou fazer jejum até ao meio dia; os participantes designados para ingerir o pequeno almoço consumiram cerca de mil calorias antes do meio dia.

Os resultados revelaram que, para os participantes magros, o pequeno almoço diminuiu a atividade de genes envolvidos na queima de gordura e no metabolismo, o que sugere que não tomar o pequeno almoço pode aumentar a queima de gordura em pessoas magras.
No entanto, mesmo que uma refeição matinal aumentasse a ingestão total de calorias, essas calorias seriam compensadas por outros benefícios de queima de energia.

Além disso, os cientistas descobriram que comer o pequeno almoço também reduziu a atividade de genes envolvidos na resistência à insulina e aumentou a quantidade de células adiposas de açúcar, o que pode ajudar a prevenir a diabetes e outros problemas crónicos de saúde a longo prazo.

Nos participantes obesos, quanto mais gordura uma pessoa tinha, menos responsivas as suas células de gordura eram à insulina; a análise mostrou que, pelo menos, um gene associado à queima de gordura também era mais ativo entre os participantes obesos que tomavam o pequeno almoço; não fazer esta refeição aumentou a atividade de genes associados à inflamação.

Assim, os cientistas concluíram que as diretrizes para o consumo do pequeno almoço devem ser determinadas pelo peso do consumidor, embora sejam necessárias mais pesquisas para confirmar estas conclusões.

Fonte: Food News

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS