OBSTETRÍCIA

Maternidades de Lisboa registam menos partos

As quatro maternidades de Lisboa realizaram, na primeira semana de agosto, uma média diária de 30 partos, ligeiramente abaixo do que aconteceu no ano passado, embora o número de urgências de obstetrícia e ginecologia tenha sido superior.

Maternidades de Lisboa registam menos partos

 
O balanço, feito a pedido da agência Lusa, é da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo e reporta-se ao período entre 1 e 7 de agosto, numa altura em que tem havido alertas sobre a insuficiência de meios nas maternidades da região Sul do país.
 
Foram realizados 208 partos na Maternidade Alfredo da Costa, no Hospital Santa Maria, no Hospital São Francisco Xavier e no Hospital Amadora-Sintra na primeira semana deste mês, o que dá uma média diária de 30 partos.
 
Comparando com a média diária do mês de agosto do ano passado, constata-se para já uma redução de três partos por dia.
 
Contudo, o número de urgências obstétricas e ginecológicas (que incluem mulheres não grávidas) foi de 1 528 episódios na primeira semana de agosto, mais oito do que no mesmo período de 2018.
 
“Claro que os meses de férias correspondem a períodos que implicam um maior esforço para garantir as escalas e o normal funcionamento de todas as maternidades da Grande Lisboa com segurança e qualidade. Daí estarmos em permanente diálogo com os hospitais de modo a mitigar possíveis constrangimentos”, referiu o presidente da ARS, Luís Pisco, na resposta enviada à Lusa.

Fonte: Lusa

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS