CARDIOLOGIA

Pressão arterial através do telemóvel mais próxima da realidade

A monitorização da pressão arterial no futuro poderá tornar-se tão fácil quanto filmar a si mesmo com o telemóvel. Tudo isto graças a uma técnica de imagem chamada ótica transdérmica, uma “selfie” em vídeo feito pelo telemóvel, apenas do rosto, que permite medir com precisão a pressão arterial.

Pressão arterial através do telemóvel mais próxima da realidade

A luz ambiente penetra na camada externa da pele, permitindo que os sensores óticos das câmaras digitais visualizem e extraiam padrões do fluxo sanguíneo.

A técnica de imagem ótica transdérmica, incluída num aplicativo, pode então ser usada para calcular a pressão sanguínea.

“Dispositivos de medição de pressão arterial baseados em manguito, embora altamente precisos, são inconvenientes e desconfortáveis. Os usuários tendem a não seguir as diretrizes e a sugestão dos fabricantes de dispositivos de fazer várias medições a cada vez”, disse Kang Lee, da Universidade de Toronto, no Canadá.

Para aferir a precisão da técnica digital, Lee e os seus colegas mediram a pressão de 1 328 adultos canadianos e chineses, capturando vídeos usando um iPhone equipado com software de imagem ótica transdérmica.

Os vídeos tinham duração de dois minutos, a fim de equivaler à recomendação dos aparelhos normais, de fazer várias medições de cada vez.

Os investigadores compararam as medidas de pressão sistólica, diastólica e de pulso extraídos dos vídeos com as leituras da pressão arterial usando um dispositivo de medição de pressão arterial contínuo de uso hospitalar.

Na média, a imagem ótica transdérmica previu a pressão arterial sistólica com quase 95 por cento de precisão e a pressão arterial diastólica com quase 96 por cento de precisão.

Os voluntários no estudo tinham pressão arterial normal, o que vai exigir novos ensaios para aferir os extremos da escala.

“Se estudos futuros confirmarem os nossos resultados e mostrarem que este método pode ser usado para medir pressões sanguíneas clinicamente altas ou baixas, teremos a opção de um método sem contato e não invasivo para monitorizar convenientemente a pressão arterial - talvez a qualquer hora e em qualquer lugar - para fins de gestão de saúde”, concluiu Lee.

Fonte: Diário da Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS