ALIMENTAÇÃO

Conheça cinco benefícios para a saúde de beber vinho

Há milénios, egípcios, romanos, gregos e cristãos já faziam uso do vinho para tratar problemas de saúde. O sumo de uva fermentado marcou presença na farmacopeia de diversos países até ao fim do século XIX, quando surgiu o movimento antiálcool.

Conheça cinco benefícios para a saúde de beber vinho

Ainda assim, o número de estudos científicos que destaca as propriedades terapêuticas do vinho - quando consumido com moderação - tem vindo a aumentar, comprovando que a bebida pode prevenir doenças cardíacas e até diversos tipos de cancro.

De acordo com a publicação especializada Medical Daily, beber vinho traz pelo menos cinco benefícios para a saúde:

1. Faz bem ao coração: instituições importantes, como a American Heart Association (EUA), a European Society of Cardiology (Europa) e a Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial reconhecem que o vinho pode proporcionar proteção cardiovascular.

“Os polifenóis aumentam os níveis de colesterol HDL (o bom) e diminuem o LDL (o mau), além de dificultarem a formação de trombos, responsáveis por enfartes e AVC”, afirma o cardiologista brasileiro Jairo Monson de Souza Filho e autor do livro ‘Vinho é Saúde! – 50 respostas para entender por que a bebida de Baco pode fazer bem’. Essas substâncias fortalecem as paredes das artérias, o que reduz a pressão arterial e a gordura nos vasos sanguíneos.

2. Impede o desenvolvimento da diabetes: alguns estudos mostram que os diabéticos podem beneficiar do controlo do colesterol propiciado pelo vinho. Outros estudos também sugerem que derivados da uva aumentam os níveis de insulina e reduzem a glicose, diminuindo os riscos de adquirir a doença.

Ainda assim, a nutricionista Haline Dalsgaard, alerta: “a relação entre o consumo de vinho e a redução do controlo glicémico não pode ser atribuída a todos os indivíduos, pois a velocidade de metabolização do álcool não é a mesma para todos”.

3. Rejuvenesce a mente: uma pesquisa da Universidade Reading, no Reino Unido, sugere que três copos por semana melhoram a memória, e outro estudo, da Universidade de Milano, em Itália, constatou que o hábito ativa uma enzima que protege os neurónios e desenvolve as sinapses no hipocampo.

Tudo isso significa que a bebida pode diminuir a progressão de doenças neurológicas degenerativas, como demência senil e Alzheimer. “O cérebro é vulnerável aos radicais livres”, conta a biomédica Caroline Dani. “Então, pela ação antioxidante e anti-inflamatória, esses benefícios são possíveis”, completa.

4. Rejuvenesce a pele: o resveratrol age retardando a produção de radicais livres e, portanto, preservando a pele por mais tempo. “Além disso, os polifenóis melhoram a microcirculação e a hidratação do tecido”, afirma Jairo Filho.

5. Previne o cancro: diversos estudos internacionais encontraram correlações entre o consumo moderado de vinho e a prevenção do cancro do pulmão, da bexiga, próstata, ovários, garganta entre outros.

“As células tumorais formam-se devido a uma desorganização interna que descontrola a sua multiplicação genética”, explica Caroline Dani. “Ao que tudo indica, os compostos fenólicos conseguem restabelecer a ação dos genes supressores de tumores, controlando a proliferação dessas células”, conclui.

Fonte: Notícias ao Minuto

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS