AMBIENTE

Estudo vai avaliar exposição da população a químicos ambientais

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), através do seu Departamento de Epidemiologia, está a desenvolver um estudo para avaliar a exposição a químicos ambientais junto da população jovem adulta residente em Portugal.

Exposição da população a químicos ambientais vai ser avaliada

Os dados obtidos com este trabalho vão servir de base à implementação de medidas destinadas a minimizar a exposição a produtos químicos considerados perigosos.

Denominado de INSEF-ExpoQuim, o estudo tem como principal objetivo “caracterizar a exposição ambiental atual da população portuguesa”, entre os 20 e 39 anos, a produtos químicos considerados prioritários, “utilizando procedimentos que permitam a comparação com dados de outros países europeus e a utilização destes dados para produzir informação agregada a nível europeu”.

De acordo com o Instituto, “pretende-se, igualmente, contribuir para reduzir o impacto na saúde da população residente em Portugal resultante da exposição a químicos ambientais, através da produção de dados de alta qualidade sobre a exposição da população portuguesa, de forma a apoiar o desenvolvimento e implementação de medidas políticas destinadas a minimizar a exposição a produtos químicos perigosos”.

A investigação está a ser desenvolvida no âmbito da Iniciativa Europeia de Biomonitorização Humana (HBM4EU), sendo este um dos vários trabalhos que estão atualmente a ser preparados, em diversos países da União Europeia, para avaliação da exposição em toda a Europa.

O HBM4EU é um consórcio europeu que tem por objetivo utilizar a biomonitorização humana para avaliar a exposição humana a substâncias químicas, com vista a uma melhor compreensão dos seus efeitos na saúde, bem como a melhoria da avaliação e gestão de risco das substâncias químicas.

Os participantes no INSEF-ExpoQuim podem ter acesso aos seus resultados e a sua participação não terá qualquer custo. O estudo contará com a participação de 450 pessoas, entre os 28 e os 39 anos, residentes em todo o território nacional. Para além de uma amostra de urina, os participantes têm de fornecer alguns dados sobre a sua saúde.

Fonte: INSA (press release)

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS