ESTÉTICA

Redes sociais associadas à estima e aceitação de cirurgia estética

Redes sociais e aplicações de edição de fotos são fontes cada vez mais populares de inspiração para pessoas interessadas em cirurgia estética. No entanto, as associações específicas entre redes sociais e o uso de aplicações de edição de fotos e perceções de cirurgia plástica permanecem desconhecidas.

Fotos de redes sociais referências para cirurgia estética



Agora, cientistas da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, conduziram uma pesquisa online com 252 participantes (73 por cento do sexo feminino; idade média de 24,7 anos) para avaliar se a autoestima e o uso de redes sociais e aplicações de edição de fotos estavam associados a atitudes de cirurgia estética.

Os pesquisadores encontraram menores scores de autoestima na escala de autoestima de Rosenberg entre os participantes que relataram o uso do YouTube, WhatsApp, VSCO e Photoshop.

Não houve diferenças significativas nas pontuações de autoestima para os participantes que relataram o uso de outras redes sociais e aplicações de edição de fotos.

Houve uma associação positiva entre investimento em redes sociais e intenção de fazer uma cirurgia estética, com uma pontuação geral maior na Escala de Aceitação de Cirurgia Cosmética vista em usuários do Tinder, Snapchat e/ou de filtros de fotos do Snapchat.

Para os usuários dos filtros de fotos do VSCO e do Instagram, houve uma consideração crescente da cirurgia estética, mas não a aceitação geral da cirurgia em comparação com os não utilizadores.

Esses achados sugerem que as perceções da cirurgia plástica podem variar com base no uso das redes sociais e de aplicações de edição de fotografias.

Fonte: Boa Saúde/Bibliomed

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS