CANNABIS

Será a cannabis medicinal um tratamento “milagroso”?

Nos últimos anos, um dos temas mais populares nos principais jornais e meios de comunicação de todo o mundo tem sido a utilização médica da cannabis.

Será a cannabis medicinal um tratamento “milagroso”?

Várias publicações têm descrito que a aprovação de legislações que regulam o uso da cannabis medicinal seria responsável ​​por uma redução de 25 por cento nas taxas de overdose de opioides, uma diminuição de 2,1 por cento na probabilidade de obesidade, de dez a 20 por cento nas prescrições no Medicaid e Medicare, e uma redução de 15 por cento nas vendas de álcool.

Contudo, esses efeitos provavelmente não podem ser atribuídos ao consumo de cannabis medicinal, dizem os especialistas, que referem que o uso de cannabis medicinal provavelmente não é necessário para assegurar nenhum desses efeitos, muito menos para todos eles.

De acordo com a Pesquisa Nacional sobre Uso de Drogas e Saúde (NSDUH) 10, em 2013-2015, nos Estados Unidos, a prevalência de utilizadores de cannabis medicinal (ou seja, qualquer uso da cannabis recomendado por um profissional de saúde) foi de aproximadamente 2,5 por cento da população.

Ou seja, em causa está uma população tão reduzida que não poderia alterar os indicadores de saúde tão drasticamente quanto esses estudos anteriores sugerem.
Uma carta publicada na revista Addicition questiona estes efeitos “milagrosos” da cannabis medicinal e atribui os efeitos observados a falhas na metodologia dos estudos.


OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS