ESCLEROSE

Carne vermelha associada à redução do risco de esclerose múltipla

Pessoas que consomem carne vermelha não processada como parte de uma dieta mediterrânica saudável podem reduzir o risco de esclerose múltipla, segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Curtin e pela Universidade Nacional australiana, ambas na Austrália.

Carne vermelha associada à redução do risco de esclerose múltipla

A pesquisa, publicada no The Journal of Nutrition, examinou dados de 840 australianos para determinar se havia uma ligação entre o consumo de uma dieta mediterrânica que inclui carne vermelha não processada, como cordeiro, carne bovina e suína, e um risco reduzido de um primeiro episódio de desmielinização do SNC, um precursor comum da esclerose múltipla.

A pesquisa descobriu que consumir uma porção diária (65 g) de carne vermelha não processada como parte de uma dieta mediterrânica saudável pode ser benéfica para aqueles em alto risco de desenvolver a doença.

Os autores atribuíram essa redução ao facto de a carne vermelha conter importantes macro e micronutrientes incluindo proteína, ferro, zinco, selénio, potássio, vitamina D e uma variedade de vitaminas B, muitos dos quais são importantes para a função neurológica saudável.

Fonte: Medical Xpress

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS