DEPRESSÃO

Transtornos alimentares associados a risco de depressão a longo prazo

Transtornos alimentares e preocupações com a imagem corporal, antes ou durante a gravidez, foram associados a futuros sintomas depressivos entre as mães, segundo um novo estudo realizado pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

Transtornos alimentares associados a risco de depressão a longo prazo

Publicado no British Journal of Psychiatry, o estudo avaliou 9 276 mulheres, e descobriu que as mulheres que tiveram um transtorno alimentar em qualquer momento da sua vida antes do parto, mesmo na adolescência, eram mais propensas a apresentar sintomas depressivos durante a gravidez e até 18 anos após o nascimento dos seus filhos.

Segundo os cientistas, os sintomas depressivos em mães demonstraram estar associados a uma série de resultados negativos para os seus filhos, como problemas emocionais e comportamentais.

Assim, os investigadores ressaltam que é importante identificar e tratar precocemente os transtornos alimentares, já que estes podem ser uma das possíveis causas de problemas depressivos nessa população.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS