FIBROMIALGIA

Quase 2% dos portugueses sofre de fibromialgia

Caraterizada por dor músculo-esquelética generalizada, geralmente acompanhada de cansaço extremo, distúrbios do sono, dores de cabeça, entre outros sintomas, estima-se que a fibromialgia atinja cerca de 1,7 por cento da população portuguesa.

Quase 2% dos portugueses sofre de fibromialgia

Sensibilizar para a doença é o objetivo da MYOS – Associação Nacional Contra a Fibromialgia e Síndrome de Fadiga Crónica que lança, este mês, uma campanha de sensibilização.

“Pretende-se, com esta campanha, chamar a atenção da Sociedade Civil para a necessidade de prevenir o isolamento e fomentar a educação destes doentes, de forma a melhorar a sua qualidade de vida e a diminuir o estigma relacionado com a fibromialgia, uma doença invisível, mas real para todos os que vivem com ela”, afirma Ricardo Fonseca, presidente da MYOS.

“Para sensibilizar mais doentes, familiares e profissionais de saúde, a campanha vai chegar a diversos serviços de reumatologia hospitalares, centros de saúde, clínicas, farmácias e juntas de freguesia de norte a sul do país, incluindo ilhas”, acrescenta o responsável.

A iniciativa foi lançada no âmbito do Dia Mundial da Fibromialgia, que se assinala a 12 de maio, data do aniversário da Associação.

A direção da MYOS prevê ainda lançar o seu novo site no dia 17 de maio. Carolina Lopes, vice-presidente da associação, salienta que este “será um portal de referência de informação credível e fidedigna sobre fibromialgia e fíndrome de fadiga crónica, onde serão também publicados periodicamente artigos de várias temáticas relacionadas com a convivência com as doenças”.

A apresentação pública deste projeto terá lugar em Gandra (concelho de Paredes), no dia 18 de maio, durante a primeira edição do Congresso da MYOS.

Apesar de não ter cura, a qualidade de vida do doente fibromiálgico pode melhorar se houver um tratamento adaptado.

Fonte: press release

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS