CARDIOLOGIA

Mais de 4 700 pessoas sensibilizadas para a cardioproteção no país

No último ano, mais de 4 700 pessoas já foram sensibilizadas para a importância da cardioproteção através do projeto de responsabilidade social DOC+Vida.

Mais de 4 700 pessoas sensibilizadas para a cardioproteção no país

Liderado pela Almas Industries e com a sua patente DOC (Desfibrilhador Operacional Conectado), o DOC+Vida é um projeto que pretende englobar toda a sociedade, seja através de empresas, associações ou em nome particular, transmitindo a importância da cardioproteção e, de forma cívica, melhorar a saúde pública em Portugal através de: seminários de sensibilização e esclarecimento sobre a cardioproteção; formações e workshops de Suporte Básico de Vida (SBV) e de DAE (Desfibrilhador Automático Externo); conferências sobre hábitos de vida saudáveis a empresas e jornadas sobre alimentação para um coração saudável nas escolas.

Ao todo, foram feitas sete ações de sensibilização, nomeadamente com a Junta de Freguesia de Figueiró da Granja (Fornos de Algodres), com o Centro de Alto Rendimento das Caldas da Rainha e Federação Portuguesa de Badminton, com o Agrupamento de Escolas n.º 1 de Elvas, na Douro Cup2018, nas III Jornadas da Solidariedade (Guarda), no Bairro da Abrunheira (Portalegre), e no Torneio Internacional de Basquetebol da Associação de Basquetebol do Porto.

Ao todo, 4 710 pessoas foram sensibilizadas para a importância das manobras de SBV e de DAE.

O projeto DOC+Vida é uma iniciativa da Almas Industries, no âmbito da sua patente DOC (Desfibrilhador Operacional Conectado).

O DOC é o único desfibrilhador inteligente no mercado, sendo o único que incorpora monitorização remota 24 horas por dia, teleassistência com a Cruz Vermelha Portuguesa, chamada automática para os serviços de emergência e geolocalização, via GPS, do local exato da vítima.

A tecnologia DOC é segura e eficaz, já que integra um cartão SIM que conecta automaticamente a um operacional treinado da Cruz Vermelha que ajuda durante todo o processo.

O DOC é também o desfibrilhador mais fácil de usar, bastando colocar os elétrodos no peito da vítima.
Quando o DOC é retirado da caixa de proteção, uma vez confirmado que é uma emergência real, o operacional treinado enviará as coordenadas exatas para os serviços de emergência.
 
Para Miguel Martins, responsável pelo projeto DOC na Almas Industries, “dotar as pessoas de ferramentas que possam salvas vidas é um imperativo”.

“Todos os anos, morrem cerca de dez mil pessoas em Portugal devido a paragem cardiorrespiratória. Saber como agir num momento de emergência é crucial. Esperamos, por isso, dar continuidade ao projeto DOC+Vida em Portugal e chegar a cada vez mais pessoas. É nosso dever sensibilizar e é o dever de todos estarem aptos a ajudar”, sublinha.

Até final do ano, o projeto DOC+Vida deverá chegar a cerca de mais mil pessoas.

Fonte: press release

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS