MENOPAUSA

Menopausa precoce associada a aumento do risco de cancro da bexiga

Uma idade mais precoce de ocorrência da menopausa está associada a um risco maior de desenvolvimento de cancro da bexiga, de acordo com um estudo apresentado na reunião anual da Associação Europeia de Urologia, realizada de 15 a 19 de março de 2019 em Barcelona, ​​em Espanha.

Menopausa precoce associada a aumento do risco de cancro da bexiga

Cientistas da Universidade Médica de Viena, na Áustria, investigaram o impacto de fatores hormonais e reprodutivos no risco de desenvolvimento de cancro da bexiga usando dados de 106 138 enfermeiras registadas que participaram do Nurses Health Study (NHS) e 113 974 que participaram do NHS II.

Durante um período de acompanhamento de até 36 anos, os pesquisadores encontraram 441 casos incidentes de cancro da bexiga. No NHS, 21,3 por cento das mulheres estavam na menopausa no início do estudo versus 2,4 por cento no NHS II.

Uma menor idade na ocorrência da menopausa (≤45 anos) foi associada a um aumento do risco de cancro da bexiga (IRR, 1,41; Ptrend = 0,01), particularmente entre as fumadoras (IRR, 1,53; Pinteraction = 0,16), em comparação com mulheres que participam do NHS com início da menopausa com idade ≥50 anos.

Não houve associação entre o risco de cancro da bexiga e idade da menarca, paridade, idade ao primeiro parto, uso de contracetivos orais ou uso de hormonas na pós-menopausa.

Segundo os autores, “este estudo indica que a idade precoce na menopausa (isto é, um menor tempo de vida reprodutiva) parece aumentar o risco de cancro da bexiga.

A nossa principal interpretação é que um fator como o tagabagismo, que é conhecido por se correlacionar com a idade precoce na menopausa, permanece de grande preocupação como a principal causa de cancro da bexiga. Isso reforça a advertência de que fumar é realmente prejudicial de formas que não poderíamos imaginar facilmente”, concluíram os autores.

Fonte: Boa Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS