EXERCÍCIO

DGS integra consórcio europeu para promoção da atividade física

No âmbito do 3.º Programa de Saúde (2014-2020) da União Europeia, foi lançada uma convocatória relativa à “implementação de boas práticas para a promoção da saúde, prevenção das doenças não transmissíveis e redução das desigualdades na saúde”.

DGS integra consórcio europeu para promoção da atividade física

A Direção Geral da Saúde (DGS), através do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física (PNPAF), integrou uma proposta de projeto e consórcio para o tópico “transferência do modelo de prescrição da atividade física sueco para outros países”, refere o organismo numa nota.

A existência deste tópico é motivada pelo facto de cuidados de saúde primários suecos apresentarem, atualmente, um sistema de prescrição da atividade física nos cuidados de saúde primários que se encontra numa fase de grande maturidade e expansão a nível nacional, pelo que a Comissão Europeia, através da Agência Executiva para os Consumidores, a Saúde e a Alimentação (CHAFEA), entendeu trabalhar no sentido de transferir e adaptar esta boa prática.

Tendo sido recentemente aprovado pela Comissão Europeia, o projeto designa-se “EU Physical Activity on Prescription”, inclui no seu consórcio organizações de um total de dez países, liderado pela Agência de Saúde Pública Sueca. Entre os países integrantes contabilizam-se, além de Suécia e Portugal, Espanha, Itália, Roménia, Alemanha, Malta, Dinamarca, Lituânia e Bélgica.

Com uma duração prevista de 36 meses, o projeto teve a sua primeira reunião no passado dia 28 de março, na sede da CHAFEA, na Cidade do Luxemburgo. Nesta reunião, foram discutidas as primeiras tarefas a levar a cabo do ponto de vista administrativo, financeiro, técnico e académico. A representação portuguesa na reunião esteve a cargo de Bruno Avelar Rosa, membro do PNPAF.

A participação de Portugal neste projeto destaca-se particularmente pela responsabilidade e liderança no pacote de trabalho destinado à implementação da prescrição de atividade física nos diferentes países participantes, o qual consiste na tarefa mais central e significativa de todo o projeto.

De salientar que, de acordo com a CHAFEA, o objetivo de transferir o modelo sueco de prescrição da atividade física nos cuidados de saúde primários para outros países europeus não está associado à necessidade de implementação forçada em cada país da forma de intervenção sueca.

O projeto trata, sim, de observar e avaliar como um modelo robusto de promoção da atividade física em contexto clínico se adapta a diferentes realidades, procurando, assim, perspetivar a criação de um modelo europeu de prescrição da atividade física suficientemente amplo, versátil e integrador.

De acordo com a nota da DGS, “este aspeto é de particular interesse, considerando o atual desenvolvimento do projeto-piloto de promoção da atividade física nos cuidados de saúde primários e a criação da consulta de atividade física”, apresentado no passado dia 24 de janeiro e que será aplicado em 14 unidades de saúde familiar.

Os profissionais envolvidos nas consultas do projeto-piloto vão receber formação sobre o modelo sueco, para replicaram nas suas consultas em Portugal.

Fonte: press release

TEMAS

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS