ALERTAS

Níveis de pólen muito elevados no continente

Os níveis de pólen na atmosfera estão a aumentar, esperando-se concentrações muito elevadas para Portugal continental, informa a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) no seu Boletim Polínico.

Níveis de pólen muito elevados no continente

De acordo com o boletim, que está em vigor até dia 28 de março, em Lisboa e em Setúbal, os pólenes encontram-se em níveis muito elevados, com predomínio para os das árvores plátano, azinheira e outros carvalhos e ciprestes, e das ervas urtiga e parietária.

No Douro Litoral e região do Porto, os pólenes encontram-se em níveis muito elevados, com predomínio dos de plátano, carvalho, pinheiro, cipreste e da erva urtiga.

Na Beira Litoral e região de Coimbra, tal como na Beira Interior e região de Castelo Branco, os pólenes encontram-se em níveis muito elevados, com destaque para os de plátano, cipreste, pinheiro, azinheira e azeda.

No que diz respeito à região do Alentejo e Algarve, os pólenes encontram-se em níveis muito elevados, com destaque para os de plátano, azinheira e outros carvalhos e cipreste, e das ervas urtiga e parietária.

Ao contrário das regiões do continente, os pólenes estarão em níveis baixos na Madeira, destacando-se os das árvores cipreste, pinheiro, eucalipto e da erva parietária.

Em Ponta Delgada (região autónoma dos Açores), os pólenes apresentam também níveis baixos, com predomínio para os da urtiga e das árvores criptoméria, pinheiro e plátano.

Durante o perído de níveis elevados de pólen na atmosfera, a SPAIC aconselha a: consultar o Boletim Polínico, para saber as concentrações dos pólenes no ar ambiente (baixas/moderadas/elevadas); programe as férias, elegendo locais de baixas contagens polínicas (ex. neve, praia); evitar realizar atividades ao ar livre quando as concentrações polínicas forem elevadas. Passeios no jardim, cortar a relva, campismo e a prática de desporto na rua irão aumentar a exposição aos pólenes e o risco para as alergias; manter as janelas fechadas sempre que viajar de carro. Assim poderá passear, reduzindo significativamente o contacto com os pólenes. Os motociclistas deverão usar capacete integral. Em casa, deverá manter as janelas fechadas quando as concentrações dos pólenes forem elevadas.

E ainda usar óculos escuros, uma forma eficaz e prática de evitar queixas oculares, sempre que sair à rua; fazer medicação prescrita, pois esta será a forma mais eficaz de combater os sintomas de alergia e consultar um médico especialista de imunoalergologia para o diagnóstico correto e a prescrição do medicamento mais adequado. A prevenção poderá passar pela realização de vacinas antialérgicas.

O Boletim Polínico faz a divulgação semanal sobre os níveis de pólenes existentes no ar atmosférico, obtidos através da leitura de vários postos que fazem a recolha contínua dos pólenes, em várias regiões do país.

Fonte: SPAIC

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS