ALZHEIMER

Cozinha terapêutica ajuda doentes com Alzheimer

Já Cheira a Esturro é um projeto de cozinha terapêutica cuja missão é despertar as sensações e apelar à memória de pessoas portadoras de Alzheimer, através da integração de atividades culinárias nas suas rotinas.

Cozinha terapêutica ajuda doentes com Alzheimer

A iniciativa, proposta pelo Centro Social e Paroquial do Padrão da Légua, venceu o Concurso de Projetos Solidários que o MAR Shopping Matosinhos lançou no ano passado e recebeu um apoio de cinco mil euros que lhe permite ajudar cerca de 75 idosos do lar da terceira idade e do centro de dia da instituição.

Estima-se que, em todo o mundo, existam 47,5 milhões de pessoas com demência. Cerca de 60 a 70 por cento dos casos terão Alzheimer. À falta de um estudo epidemiológico que retrate a real situação da doença em Portugal, as instituições de apoio aos doentes e familiares apontam os dados europeus e estudos como o relatório “Health at a Glance 2017” da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), publicado em novembro desse ano, que coloca Portugal como o quarto país com mais casos de demência por mil habitantes, apenas ultrapassado por Alemanha, Itália e Japão.

A Alzheimer geralmente manifesta-se a partir dos 65 anos, sendo caraterizado por um agravamento progressivo e um irreversível declínio das funções intelectuais como a memória, orientação, pensamento abstrato e aprendizagem.

Os pacientes portadores desta patologia têm dificuldades em comunicar, efetuar um cálculo simples e realizar tarefas. Contudo, os efeitos da doença podem ser minimizados através do envolvimento dos pacientes em atividades que os motivem e os mantenham ocupados.

Foi com este objetivo que o Centro Social e Paroquial do Padrão da Légua apresentou a concurso um projeto inovador orientado para uma cozinha terapêutica, que pretende estimular os utentes portadores de Alzheimer a participar na realização do maior número de atividades culinárias. Por fazerem parte do seu passado, estas práticas estabelecem uma ligação com o mundo real e visam combater a solidão e, consequentemente, o isolamento social.

O MAR Shopping Matosinhos contribuiu para a compra e instalação de uma cozinha doméstica, mobilada com os equipamentos necessários à manipulação, preparação e confeção de alimentos crus e cozinhados, no edifício central do Lar do Centro Social e Paroquial do Padrão da Légua, a qual já está a funcionar e a receber as primeiras iniciativas.

Atualmente, esta IPSS de Matosinhos conta com 100 residentes e o Centro de Dia acolhe, em média, 30 utentes por dia. Dos 100 residentes, 56 por cento são portadores de Alzheimer.

Já dos 30 utentes do Centro de Dia, 67 por cento são vítimas desta demência, maioritariamente mulheres. Serão estes os principais beneficiários das atividades incluídas no projeto da cozinha terapêutica.

Fonte: Notícias ao Minuto

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS