DEPRESSÃO

Dieta mediterrânica associada a menor risco de depressão

De acordo com um estudo publicado na revista Molecular Psychiatry, a dieta mediterrânica está ligada a um menor risco de depressão e de mortalidade.

Dieta mediterrânica associada a menor risco de depressão

Esta dieta inclui alimentos como frutas, legumes, grãos integrais, sementes e azeite; em vez de sal, é encorajado o uso de ervas e especiarias, e o consumo de carnes vermelhas deve ser feito com algum espaçamento.

Segundo o estudo, que consistiu numa meta-análise de mais de 1,5 milhões de dados de adultos saudáveis, uma dieta pobre em gordura saturada, açúcar e alimentos processados ​​pode reduzir o risco de depressão em 24 por cento, em 12 anos.

Indivíduos que seguiram uma dieta mediterrânica rigorosa tiveram um risco 33 por cento menor de desenvolver depressão nos oito a 12 anos seguintes, o que não se verificou nos indivíduos que não seguiram a dieta.

Seguir uma dieta mediterrânica também foi associado a um risco reduzido de mortalidade cardiovascular e de mortalidade no geral.

Os resultados do estudo também sugerem que mulheres que consomem uma dieta mediterrânica, suplementada com azeite extra-virgem e nozes, podem ter um menor risco de cancro da mama.

A investigação foi realizada em parceria pelas universidades Deakin, na Austrália, e Las Palmas, em Espanha, pelo Colégio de Londres, no Reino Unido, e pelo Hospital Universitário de Montpellier, em França.

Fonte: Food News

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS