SEXUALIDADE

Aumenta transmissão de sífilis entre heterossexuais que usam drogas

Uma proporção substancial da transmissão de sífilis parece estar a ocorrer entre heterossexuais que usam drogas, especialmente a metanfetamina, de acordo com pesquisa publicada na revista Morbidity and Mortality Weekly Report, do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês).

Aumenta transmissão de sífilis entre heterossexuais que usam drogas

Cientistas do CDC em Atlanta, nos Estados Unidos, analisaram os dados nacionais de vigilância da sífilis primária e secundária (P&S) de 2013 a 2017 e examinaram a percentagem de casos entre mulheres, homens que fazem sexo apenas com mulheres (HSM), e homens que fazem sexo com homens (HSH) que relataram comportamentos de risco relacionados com o uso de drogas nos últimos 12 meses.

Os pesquisadores descobriram que o uso relatado de metanfetaminas, drogas injetáveis ​​e heroína mais do que duplicou entre 2013 e 2017 entre mulheres e HSM com sífilis primária e secundária.

Em 2017, respetivamente, 16,6, 10,5 e 5,8 por cento das mulheres com sífilis P&S usaram metanfetaminas, drogas injetáveis ​​e heroína durante os 12 meses anteriores. As tendências foram semelhantes entre os HSM, mas não entre os HSH.

O estudo concluiu que a sífilis heterossexual e o uso de drogas, particularmente o uso de metanfetaminas, são epidemias interligadas e inter-relacionadas nos Estados Unidos.

De acordo com os autores do estudo, a colaboração entre os programas de controlo de doenças sexualmente transmissíveis e os parceiros que fornecem serviços para pessoas com transtornos por uso de substâncias será essencial para abordar os recentes aumentos de casos de sífilis heterossexual e vincular os pacientes aos serviços clínicos e de prevenção.

Fonte: Boa Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS