ANESTESIA

Anestesia na infância não afeta evolução do neurodesenvolvimento

A evolução do neurodesenvolvimento aos cinco anos de idade são equivalentes após a criança ter sido submetida a anestesia geral de curta duração ou anestesia regional, de acordo com um estudo publicado na revista The Lancet.

Anestesia na infância não afeta evolução do neurodesenvolvimento

Em animais de laboratório, a exposição à maioria dos anestésicos gerais leva à neurotoxicidade manifestada pela morte de células neuronais e comportamento e cognição anormais.

Alguns grandes estudos de coorte em humanos mostraram uma associação entre a anestesia geral em tenra idade e défices de neurodesenvolvimento subsequentes, mas esses estudos eram propensos ao viés.

Investigadores do Hospital Infantil de Boston, nos Estados Unidos, conduziram um estudo randomizado internacional em 28 hospitais envolvendo bebés com menos de 60 semanas de idade pós-menstrual que nasceram com mais de 26 semanas de gestação e foram submetidos a herniorrafia inguinal.

Um total de 722 lactentes foram aleatoriamente designados para receber anestesia regional acordada (363 lactentes) ou anestesia geral à base de sevoflurano (359 lactentes).

Dados primários sobre o quociente de inteligência em larga escala (FSIQ) na Escala de Inteligência Wechsler Pré-Escolar e Primária, terceira edição, aos cinco anos de idade foram obtidos para 205 crianças no grupo de anestesia regional e 242 no grupo de anestesia geral. Os pesquisadores descobriram que a duração média da anestesia geral foi de 54 minutos.

Nos resultados, uma anestesia geral na primeira infância de pouco menos de uma hora não altera o desenvolvimento neurológico na idade de cinco anos, em comparação com a anestesia regional nesta população estudada, afirmaram os autores.

Fonte: Boa Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS