INFANTIL

Influência das redes sociais sobre a ingestão de alimentos

Uma nova pesquisa realizada pela Universidade de Liverpool, no Reino Unido, e publicada na revista Pediatrics, destacou a influência negativa que as redes sociais têm sobre a ingestão de alimentos pelas crianças.

Influência das redes sociais sobre a ingestão de alimentos

Pesquisas recentemente realizadas mostram que a publicidade a alimentos não saudáveis ​​aumenta a ingestão infantil desses alimentos. No entanto, as crianças estão cada vez mais expostas ao marketing por meio redes sociais, e o impacto do marketing dos bloggers e dos youtubers ainda não era conhecido.

De acordo com um relatório recente, as crianças no Reino Unido têm agora um acesso enorme às redes sociais; aproximadamente 93 por cento dos jovens com idades entre os oito e os 11 anos estão online, 77 por cento usam o YouTube e 18 por cento possuem uma conta em alguma rede social.

Em relação a crianças mais velhas, com idades entre os 12 e os 15 anos de idade, 99 por cento estão online, 89 por cento usam o YouTube e 69 por cento têm uma conta nas redes sociais.

Durante o estudo, 176 crianças, com idades entre os nove e os 11 anos, foram divididas aleatoriamente em três grupos iguais, a quem foram mostradas páginas falsas das redes sociais de alguns youtubers populares.

A um grupo foram mostradas imagens do vlogger com lanches insalubres, o segundo grupo viu imagens do vlogger com lanches saudáveis ​​e o terceiro grupo observou imagens do vlogger com produtos não alimentares.

As crianças do grupo que viram as imagens do lanche insalubre consumiram 32 por cento mais calorias de lanches não saudáveis ​e 26 por cento mais calorias no total, em comparação com as crianças que viram as imagens não alimentares.

Não houve diferença significativa na ingestão total de calorias, ou ingestão de caloria saudável, entre crianças que viram o perfil do Instagram com imagens saudáveis ​​e aquelas que viram as imagens não alimentares.

Segundo os cientistas, as descobertas sugerem que a publicidade a alimentos não saudáveis, através do Instagram, aumenta a ingestão de calorias imediata das crianças.

Fonte: Eurekalert

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS