SEXUALIDADE

Distribuidos cerca de 4,9 milhões de preservativos em 2018

As autoridades de saúde distribuíram cerca de 4,9 milhões de preservativos em 2018, mais um milhão do que em 2014, em centros de saúde, hospitais, organizações não-governamentais, escolas e prisões, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Distribuidos cerca de 4,9 milhões de preservativos em 2018

Os dados, divulgados a propósito do Dia Internacional do Preservativo, que se assinalado esta quarta-feira, 13 de fevereiro, indicam que, em 2018, foram distribuídos 4 732,261 preservativos masculinos e 170 291 femininos, num total de 4 902,553, contra 3 899,297 em 2014.

“Entre 2014 e 2018, o programa de distribuição gratuita de materiais preventivos e informativos permitiu a distribuição, anual, de cerca de cinco milhões de preservativos masculinos e femininos nos centros de saúde, hospitais, organizações não-governamentais, estabelecimentos de ensino secundário e universitário, estabelecimentos prisionais, etc.”, adianta a DGS.

Em 2017, foram diagnosticados 1 068 novos casos de infeção por VIH em Portugal, maioritariamente (99,6 por cento) em pessoas com 15 ou mais anos de idade. Em 98,1 por cento dos casos a transmissão ocorreu por via sexual.

Segundo dados do estudo “A saúde dos adolescentes portugueses após a recessão”, 28 por cento de adolescentes referem não ter utilizado o preservativo na última relação sexual e 6,1 por cento não se lembram de ter usado.

“Numa altura em que estão disponíveis novas estratégias de prevenção, como a Profilaxia pré-Exposição (PrEP) e Profilaxia Pós-Exposição, importa relembrar que o preservativo continua a ser um meio de fácil acesso e altamente eficaz na prevenção de infeções sexualmente transmissíveis e de gravidezes não desejadas”, sublinha a DGS.

O Dia Internacional do Preservativo celebra-se desde 2008, por iniciativa da AIDS Health Care Foundation, no dia 13 de fevereiro, com o objetivo de lembrar a importância do preservativo enquanto medida de prevenção de infeções sexualmente transmissíveis e gravidezes não desejadas.

Para assinalar a data, a DGS, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e o GAT – Grupo de Ativistas em Tratamentos, promoveu uma ação de sensibilização na Alameda, em Lisboa.

Uma equipa de voluntários (GAT), em conjunto com um elemento do Programa Nacional para a Infeção VIH e Sida da DGS, distribuiu material preventivo, gratuito, e esclareceu dúvidas sobre a temática.

Em articulação com as dez cidades signatárias da Declaração de Paris que se comprometeram acelerar até 2020 a sua resposta local à infeção por VIH e por vírus da hepatite, a DGS difundiu também “uma campanha publicitária de incentivo ao uso consistente do preservativo, através da divulgação em redes sociais, rádios e distribuição gratuita de preservativos à população”.

Fonte: Lusa

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS