NEUROCIÊNCIAS

Aumenta incidência de demência em todo o mundo

O número de pessoas que vivem com demência em todo o mundo mais do que duplicou entre 1990 e 2016, de acordo com um estudo publicado na revista The Lancet Neurology.

Aumenta incidência de demência em todo o mundo

Pesquisadores da Universidade de Washington em Seattle, nos Estados Unidos, obtiveram dados sobre demência de 195 países e territórios de 1990 a 2016. Eles estimaram mortes, prevalência, anos de vida perdidos, anos de vida vividos com incapacidade e anos de vida ajustada por incapacidade (DALY).

Os pesquisadores descobriram que o número global de pessoas que vivem com demência em 2016 foi de 43,8 milhões, o que representa um aumento de 117 por cento em relação a 20,2 milhões em 1990.

Esse aumento contrasta com o menor aumento na prevalência padronizada por idade de 1,7 por cento, para 712 casos por 100 mil habitantes em 1990 e 2016, respetivamente.

Em 2016, mais mulheres do que homens tinham demência (27 milhões versus 16,8 milhões); a demência foi a quinta causa de morte e foi responsável por 2,4 milhões de mortes.

Um total de 28,8 milhões de DALY foi atribuído à demência; 6,4 milhões foram atribuídos ao alto índice de massa corporal, alta glicose plasmática em jejum, tabagismo e uma dieta rica em bebidas açucaradas.

“Até 2050, o número de pessoas que vivem com demência pode ser em torno de 100 milhões”, segundo os autores. Isso exigirá a formação de profissionais de saúde, bem como planeamento e construção de instalações para atender ao crescente número de indivíduos com demência.

Fonte: Boa Saúde

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS