CLIMA

Plano de contingência para o frio e “ligeiro aumento” de procura

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS do Norte) está a “monitorizar diariamente” as unidades de cuidados primários “nos termos do plano de contingência” para o frio, tendo registado apenas “um ligeiro aumento” da procura.

Plano de contingência para o frio e “ligeiro aumento” de procura

“São situações às quais estamos a responder e a acompanhar. Até ao momento, apenas numa ou noutra unidade se alargou o horário de funcionamento e reforçou a equipa”, disse fonte oficial da ARS do Norte, referindo-se ao Serviço de Atendimento Complementar do Covelo, Porto, e ao de Braga, respetivamente.

De acordo com a mesma fonte, “não tem havido situação ou procura que justifique” outros alargamentos ou reforços, nomeadamente devido à gripe que a diretora-geral da Saúde admitiu, passada na sexta-feira, que pudesse entrar em período epidémico no prazo de uma semana.

“De uma forma geral, estamos a monitorizar diariamente as unidades de saúde primárias em toda a região, apenas nos termos do plano de contingência definido para o efeito”, observou a ARS do Norte, em resposta a questões da Lusa.

Quanto aos hospitais, a ARS do Norte diz que se tem “notado, momentaneamente, um ou outro pico, mas em nada comparável (para já) com o que se verificou em períodos homólogos de anos anteriores”.

Quanto aos alargamentos de horário das unidades de cuidados de saúde primários (vulgo centro de saúde), a ARS do Norte referiu apenas a situação do serviço de Atendimento Complementar da Unidade do Covelo, na zona do Porto Oriental.

Desde “há uns dias” que, neste espaço, o atendimento funciona durante a semana até à meia-noite (antes encerrava às 23h00) e ao fim-de-semana está aberto entre as 9h00 e as 18h00 (antes encerrava às 17h00).

A ARS do Norte referiu ainda que, em Braga, o Atendimento Complementar reforçou o serviço “com um médico”.

As temperaturas mínimas vão continuar muito baixas em Portugal continental pelo menos até ao final da semana, podendo chegar aos cinco graus negativos em algumas regiões do território, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com a especialista do IPMA Ângela Lourenço, as temperaturas mínimas vão estar com valores abaixo de zero e mesmo perto do litoral vão estar perto dos zero graus ou um grau.

“Nas regiões do interior, as temperaturas mínimas podem atingir -5ºC ou -4ºC. No que diz respeito às máximas, os valores vão estar relativamente elevados e a rondar os 16/17 graus”, disse.

Os locais mais frios durante o dia, segundo a meteorologista, são aqueles em que o nevoeiro pode levar mais tempo a dissipar, estando previstas máximas de nove graus.

Por causa da persistência de temperaturas mínimas baixas, o IPMA colocou 14 distritos de Portugal continental (Braga, Porto, Aveiro, Vila Real, Bragança, Guarda, Leiria, Lisboa, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro) em alerta até às 10h00 desta quarta-feira, 9 de janeiro.

Fonte: Lusa

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS