PEDIATRIA

Crianças até aos dois anos fazem rastreios visuais na região Oeste

Os centros de saúde da região Oeste estão a promover, pela primeira vez, rastreios a crianças que completem dois anos até ao final de 2018 para detetar de forma precoce alterações na visão.

Crianças até aos dois anos fazem rastreios visuais na região Oeste

Os Agrupamentos de Centros de Saúde Oeste Sul e Oeste Norte são os primeiros na região de Lisboa e Vale do Tejo onde o rastreio visual infantil arrancou e só termina em 2019, informou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) numa nota de imprensa.

“Com o Rastreio de Saúde Visual Infantil, estamos a apostar na deteção precoce de problemas de visão, como estrabismo, miopia, hipermetropia e astigmatismo, proporcionando, sempre que necessário, o encaminhamento para uma consulta de oftalmologia num hospital”, explicou Eunice Carrapiço, médica de família e coordenadora do programa na ARSLVT. O rastreio engloba três mil crianças.

A ambliopia, uma disfunção oftalmológica caracterizada pela diminuição da acuidade visual, ocorre desde idades precoces, sem apresentar sintomas ou alterações comportamentais.

A ambliopia é considerada a causa mais frequente de perda de visão entre os 20 e os 70 anos e a sua prevalência nos países desenvolvidos varia entre um e cinco por cento.

Os centros de saúde vão proceder a consultas e testes de rastreio, estando os beneficiários dispensados do pagamento da taxa moderadora.

O teste consiste na realização de uma fotografia aos olhos da criança, feita com uma tecnologia inovadora, rápida e indolor, que permite identificar fatores de risco para a ambliopia. A imagem é enviada para o centro de leitura do Instituto de Oftalmologia Dr. Gama Pinto, onde será analisado por um oftalmologista.

Se os testes realizados não apresentarem alterações de visão, a criança regressa à lista de rastreios e volta a ser convocada para um novo exame aos quatro anos. Se o oftalmologista detetar alterações, a criança será chamada para uma consulta de oftalmologia no hospital, onde será avaliada, feito o diagnóstico e, caso necessário, o tratamento.

O ACES Oeste Norte integra os centros de saúde de Alcobaça, Nazaré, Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche e Bombarral, no distrito de Leiria, o ACES Oeste Sul os centros de saúde da Lourinhã, Cadaval, Torres Vedras, Sobral de Monte Agraço e Mafra, no distrito de Lisboa.

Fonte: press release

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS