PULMÃO

Combinação de medicamentos combate resistência do cancro do pulmão

Cientistas do Centro do Cancro Simmons da Universidade do Texas Southwestern, nos Estados Unidos, revelam que uma combinação de fármacos já existentes no mercado mostrou eficácia a combater a capacidade de resistência do cancro do pulmão.

Combinação de medicamentos combate resistência do cancro do pulmão

A nova combinação de medicamentos poderá ser um tratamento eficaz para a maioria dos cancros do pulmão, destacam os autores num artigo publicado no Journal of Clinical Investigation.

A utilização de um fármaco que inibe o recetor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) juntamente com outro que inibe o fator de necrose tumoral (FNT) impedem eficazmente que as células tumorais usem o FNT como escape.

Foram realizados testes em ratinhos com cancro do pulmão, tendo sido possível apurar ainda que quando o FNT é bloqueado, o cancro do pulmão torna-se sensível ao tratamento sobre o EGFR. A combinação de ambos os fármacos foi também bem tolerada, com poucos efeitos secundários.

Nos últimos anos, tem-se procurado tratar o cancro do pulmão através do bloqueio do EGFR, mas, no entanto, isto só funciona num pequeno subgrupo de pacientes, sendo que o cancro do pulmão resiste, explicou Amyn Habib, líder da investigação.

“Bloquear ambas essas proteínas poderá ser um tratamento benéfico para a maioria dos pacientes com cancro do pulmão”, frisou Habib.

O uso combinado dos inibidores do EGFR e TNF poderá ser eficaz no tratamento do cancro do pulmão de não-pequenas células, o qual representa cerca de 85 por cento de todos os casos de cancro do pulmão.

Os cientistas estão a preparar a fase II dos ensaios clínicos com a combinação dos dois fármacos, que poderá ter início dentro de um ano, pois ambos os medicamentos foram já aprovados pela entidade que regula os medicamentos nos Estados Unidos, a FDA - Food and Drug Administration.

“Se esta estratégia for eficaz, poderá então ser aplicável de forma alargada não só contra o cancro do pulmão, mas também contra outros cancros do pulmão que expressem o EGFR, que incluem os cancro do pulmão do cérebro, cólon e cabeça e pescoço”, sublinhou o oncologista David Gerber, que irá liderar o próximo ensaio.

Fonte: Science Daily

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS


ÚLTIMAS NOTÍCIAS